Arquivos de ‘admin

Arroz é o alimento necessário ! 16 novembro 2016 as 18:37 de admin

fazenda-de-arroz

FUSÃO E AQUISIÇÃO Por admin 04 novembro 2016 as 11:13 Nenhum comentário

fusao-e-aquisicao1

Curiosidades do ARROZ Por admin 28 outubro 2016 as 17:21 Nenhum comentário

O Arroz mantém uma evolução constante no consumo pelo mundo. São 2% ao ano, em média, de 2010 a 2014 com tendência firme e estável. A China, detém 30% de todo volume de importações internacionais, com a maior porcentagem de aumento anual.

Pelo lado da produção, alguns dos principais players sinalizaram ligeira diminuição no volume produzido nos últimos anos, provocando uma queda, no computo geral, de 0,1 % em 2015 e estimativa de 1,8% em 2016, no volume total produzido no mundo.

Recentes notícias sobre o clima no Sul do Brasil, que receberam muitas chuvas torrenciais na entrada das últimas frentes frias, colaboram para a tendência de queda no volume no curto prazo, tratando aqui de Brasil.

A resultante logica, é um enxugamento dos estoques mundiais, e consequente tendência de alta nos preços. A FARSUL estima uma queda do estoque mundial em 14% em 2016. A magnitude deste movimento, refletida nos preços internacionais, será guiada pelo mercado, conforme confirmação dos números.

Tendo como base estes movimentos e sabendo da importância do arroz como base alimentar no mundo, consideramos como ativo estratégico unidades de produção do mesmo.

Nesta cadeia de produção, volume em escala e posicionamento logístico são fatores competitivos.

Outubro Esperança e Renovação Por admin 10 outubro 2016 as 14:03 Nenhum comentário

Chegamos a mais um mês, em que as esperanças e a motivação, pelas lutas diárias de milhares de brasileiros, em busca de empregos e trabalhos, renascem.

Vivemos um Brasil de contradições: de um lado milhares de desempregados procuram o equilíbrio emocional e o aprendizado e de outro a desqualificação profissional que provoca conflitos e reclamações da sociedade.

A evidência da desqualificação é espantosa. Reclamações de consumidores, que insatisfeitos com os serviços de prefeituras e empresas mostram o quanto a falta de procedimentos da organização e a ausência de raciocínio do profissional traz a insatisfação. Contextualizando, vemos serviços de prefeitura, criados para atender a população que trabalha, mas que funciona em horários diferentes do período de trabalho dos pais, postos de saúde com dificuldades de agendamento e de atendimento deixando a população sem atendimento adequado.

Baixa qualidade de produtos, falhas nos processos da industrialização, baixo comprometimento com resultados organizacionais…são evidências de que a reforma tributária se faz necessário. As empresas clamam por retorno financeiro. É preciso parar de gastar para investir em processos e procedimentos organizacionais.

Estes são alguns pontos que trazemos ao debate para evidenciar que há pessoas desqualificadas, por ausência de competências:

  1. Falta de competência técnica, ou seja, baixo conhecimento técnico, falta de visão de negócio, falta do senso de profissionalismo.
  2. Dificuldade de competência comportamental: ausência ou dificuldade de comunicação, conflitos de liderança, de relacionamento humano, desequilíbrio da razão e emoção, dentre outros.
  3. A baixa competência emocional significa a ausência de conversa, deste modo, o isolamento de uma das partes. Na somatória são problemas sem solução.
  4. A competência humana é o agir naturalmente em benefício do outro, é o respeito ao ser humano e ao ambiente global. Hoje são diversos os casos em que essa dificuldade traz transtornos ao cotidiano das pessoas.
  5. Hoje a que mais influência no contexto social é a de competência de transcendência, ou seja, a união das quatro primeiras competências para a superação.  Estamos no momento de recriar e criar mudanças é a única forma de conviver com as dificuldades.

A reforma trabalhista é necessária para que o equilíbrio do custo e investimento das empresas sejam justos em síntese. Empresas são obrigadas a investir em cursos pela deficiência da educação. As pessoas chegam as empresas com baixo conhecimento e falta de raciocínio lógico e nesse momento as empresas são obrigadas a contratar cursos para assegurar um mínimo de manutenção de procedimentos.

As empresas carregam o ônus pela baixa qualidade de educação, de saúde, de senso crítico, de visão distorcida sobre política e conceitos de sistemas políticos.

Quando há o princípio de justiça, os lados têm o equilíbrio e o conflito é administrável. Começar um novo mês pode ser o início de negociação para que as partes tenham um entendimento:

  • Serviços públicos foram criados para que as pessoas possam trabalhar, tenham saúde, tenham atendidas as necessidades básicas.
  • Empresas foram criadas para gerar alimentos, facilidades na vida, construção, etc.

E por último é preciso mencionar o mau caráter. O estrago da desonestidade é imenso na prestação de serviços, na produtividade das empresas e nas relações humanas na sociedade. As pessoas egoístas e mesquinhas provocam ações de engano as pessoas próximas, provocam a injustiça e a maldade.

O caráter de uma pessoa determina ações boas ou ruins. Bons profissionais agem em prol da sociedade, exercem o seu cargo com responsabilidade tendo ciência que criam um alimento, um produto ou um serviço para outro alguém. Pirataria é sinônimo de mau caráter. Usuários de pirataria são mau caráter também.  Economizar pode ser algo diferente de comprar produtos ou serviços oriundos de fraudes e outras situações inadequadas.

A discussão na sociedade precisa acontecer, as mudanças precisam acontecer. As pessoas precisam aprender a ser profissionais. As pessoas precisam parar de querer ganhar sozinhas e passar por cima das outras.

Prefeituras devem atender à população, empresas devem produzir produtos e serviços, e profissionais devem trabalhar com responsabilidade de gerar serviços e criar produtos que atendam as pessoas respeitando as legislações vigentes.

contato: redesocial@raquelkussama.com.br